Artigo anterior
Próximo artigo
Passivo circulante e não circulante. O que eles são e as diferenças

Passivo circulante e não circulante. O que eles são e as diferenças

21/3/2023

-

7 min

Os passivos são dívidas, ou seja, obrigações assumidas pela empresa para com terceiros que não sejam seus proprietários, por exemplo, fornecedores, credores diversos, bancos, o governo, funcionários, etc. 

A diferença entre os passivos circulantes e não circulantes está no termo dos passivos. Se excederem 12 meses após o final do ano, eles são considerados não circulantes, caso contrário, são atuais.

Quais são os passivos correntes de uma empresa?

Os passivos circulantes são passivos que devem ser liquidados dentro de 12 meses após o final do ano comercial .

Tipos de Passivos Correntes

O passivo circulante contém itens que servem para agrupar as contas contábeis que representam as dívidas de curto prazo da empresa a serem liquidadas, a saber

PASSIVO CIRCULANTE

I - Comércio e outras contas a pagar. Inclui: fornecedores e credores diversos.

II - Contas a pagar a curto prazo a empresas do grupo e associadas.

III - Dívidas a curto prazo. Inclui: dívidas com instituições de crédito, credores para locações financeiras, dívidas à seguridade social, encargos fiscais, outras dívidas de curto prazo.

IV - Acréscimos e diferimentos de curto prazo. Incluindo contas a receber pré-pagas e acréscimos e receitas diferidas.

V - Disposições a curto prazo.

Exemplos de Passivos Correntes

Exemplos de contas de passivo circulante são os seguintes: 

  • Dívidas negociáveis: fornecedores, credores diversos, dívidas de curto prazo com empresas associadas, dívidas com instituições de crédito e bancos.
  • Débitos rotativos não negociáveis ou parcialmente negociáveis: dívidas à seguridade social, encargos fiscais, créditos pré-pagos e seus juros positivos não vencidos (subtraídos).

As dívidas negociáveis são aquelas que podem ser refinanciadas por meio de um custo adicional expresso em juros ou outro tipo de custo financeiro. As dívidas não negociáveis, devido às características das obrigações, não permitem o refinanciamento ou a prorrogação do prazo de pagamento. 

Conteúdo relacionado:

Quais são os Passivos Não Correntes de uma Empresa?

Os passivos não circulantes são passivos que devem ser liquidados mais de 12 meses após o final do ano comercial .

Tipos de Passivos Não Correntes

O passivo não circulante contém itens que servem para agrupar as contas contábeis que representam as dívidas de longo prazo da empresa a serem liquidadas:

PASSIVO NÃO CIRCULANTE

I - Obrigações fiscais diferidas.

II - Contas a pagar a longo prazo para empresas do grupo e associadas.

III - Dívidas a longo prazo. Inclui: dívidas com instituições de crédito, credores para locações financeiras, dívidas à seguridade social, encargos fiscais, outras dívidas de longo prazo.

IV - Acréscimos de longo prazo. Inclui pré-pagamentos e acréscimos e provisões.

V - Disposições a longo prazo.

Exemplos de Passivos Não Correntes

Os passivos não correntes, em termos de contas contábeis, são compostos de forma semelhante de passivos correntes. São geralmente dívidas com características similares, só podendo ser canceladas a longo prazo.

Neste caso, o mais importante é analisar as dívidas que podem gerar problemas de solvência nos ativos, derivados do uso desses ativos como garantia comum para os credores, por exemplo: hipotecas, penhoras, arrendamento mercantil, entre outros.

Também é essencial analisar os passivos correntes, por exemplo, quando se trata de procedimentos de due diligence, pois a empresa pode ter compromissos de muito longo prazo com certas fontes externas de financiamento, o que cria obrigações para a empresa em detrimento de seus beneficiários.

Diferenças entre Passivos Correntes e Não Correntes

Deve-se observar que os passivos correntes e não correntes têm outras diferenças substanciais, tais como as seguintes:

  • Passivo circulante: Prazo de vencimento de menos de um ano.
  • Passivo não circulante: Prazo de vencimento de mais de um ano.

  • Passivo circulante: São dívidas a curto prazo.
  • Passivo Não Corrente: São dívidas de longo prazo.

  • Passivo circulante: A empresa é obrigada a pagar as dívidas a curto prazo ou, para algumas delas, refinanciá-las a fim de estender seu prazo de pagamento.
  • Passivo Não Corrente: A empresa é obrigada a pagar as dívidas a longo prazo, mas também pode optar por pagá-las antecipadamente na totalidade ou em parte, se for o caso.

  • Passivo circulante: Tornam-se não circulantes quando os passivos circulantes são refinanciados.
  • Passivo não circulante: Estes se tornam atuais quando se decide renegociar os juros e encurtar o período de amortização. Basicamente, as dívidas vencidas nos próximos 12 meses após o final do ano comercial tornam-se não-correntes a cada ano.

  • Passivo circulante: Utilizado para calcular a lacuna financeira, endividamento global e endividamento de curto prazo.
  • Passivo não circulante: Estes são usados para calcular o endividamento e solvência global da empresa, especialmente no caso de hipotecas, penhores ou obrigações similares.
Diferenças entre os passivos circulantes e não circulantes
9 razões para reduzir os riscos nos processos de aquisição
Baixe nosso aplicativo

Artigos relacionados

Ajuste contábil. O que é e como fazer

Ajuste contábil. O que é e como fazer

O ajuste contábil de uma empresa é uma atividade importante para a gestão financeira e econômica da empresa. Vamos lhe dizer o que é...

11.5.2023
-
Leia o artigo
Índices de solvência: O que é isso e como calculá-lo?

Índices de solvência: O que é isso e como calculá-lo?

O índice de solvência é um indicador financeiro que ajuda a examinar a saúde econômica de uma empresa.

1.3.2023
-
Leia o artigo
Factoring. O que é e as diferenças com a confirmação

Factoring. O que é e as diferenças com a confirmação

Nós lhe dizemos tudo o que você precisa saber sobre o factoring, e quais são as principais diferenças entre factoring e confirmação.

31.3.2023
-
Leia o artigo

Inscreva-se

Assine a nossa newsletter

Não me interressa