Artigo anterior
Próximo artigo
Índice de liquidez. Interpretação e como calculá-la

Índice de liquidez. Interpretação e como calculá-la

1/3/2023

-

7 min

A tomada de decisões a curto prazo nos negócios é essencial para manter o negócio operacional. Essas decisões envolvem assumir dívidas ou fazer pagamentos em curtos períodos de tempo para obter insumos, pagar por serviços e outras dívidas. 

A empresa deve ter caixa ou equivalentes de caixa para atender a esses pagamentos, e isso é chamado de liquidez. O índice de liquidez é usado para medir a relação entre o ativo circulante e o passivo circulante. 

Qual é o Índice de Liquidez?

O índice de liquidez, em um sentido geral, pode ser definido como a relação entre a capacidade de uma empresa de suportar suas dívidas de curto prazo ou passivos correntes e seus recursos líquidos ou facilmente líquidos, ou seja, seu ativo circulante.

Tipos de Razões de Liquidez e como calculá-las. Fórmulas.

A liquidez de uma empresa pode ser medida de diferentes ângulos e com níveis de detalhe adequados às várias decisões que precisam ser tomadas no dia-a-dia da empresa. 

Capital de giro ou capital de giro

Os componentes da liquidez de uma empresa estão incluídos no capital de giro, no capital de giro, no capital de giro, no capital de giro ou no capital de giro, todos os quais representam a mesma magnitude, mas com abordagens diferentes.

O capital de giro, ou capital de giro, pode geralmente ser definido como a diferença entre o ativo circulante e o passivo circulante, ou também como a diferença entre o capital permanente e o ativo fixo. Ele representa o dinheiro necessário no curto prazo para pagar as dívidas vencidas no curto prazo.

Esta discriminação pode ser analisada na seguinte fórmula:

Ativo = Passivo + Capital Próprio

Ativo = Ativo circulante + Ativo não circulante

Passivo = Passivo Corrente + Passivo Não-Corrente

Ativo circulante + Ativo não circulante = Passivo circulante + Passivo não circulante + Patrimônio líquido

Ativo circulante - Passivo circulante = Passivo circulante + Patrimônio líquido - Ativo não circulante

Capital de giro = Capital de giro

O capital de giro é uma magnitude monetária, que não permite a comparação ao longo do tempo ou com outras empresas. Além disso, ela tende a se adaptar às necessidades de cada negócio, podendo até ser negativa no caso de empresas com alta rotatividade de estoque, e com um período de cobrança dos clientes que é mais curto do que o período de pagamento aos fornecedores.

Liquidez Geral ou Imediata

O índice de liquidez geral ou de liquidez imediata mede o índice do ativo circulante para o passivo circulante, representando a capacidade da empresa de satisfazer suas dívidas de curto prazo.

Liquidez imediata = Ativo circulante / Passivo circulante

Teste de ácido

O índice de liquidez de teste ácido consiste em uma quebra do índice de liquidez imediata para eliminar ativos que, embora atuais, podem não ser convertidos em dinheiro imediatamente.

Liquidez do teste de ácido = Ativo circulante - Estoque / Passivo circulante

Teste defensivo

O índice de liquidez defensiva, ou índice de liquidez de caixa, é uma quebra do índice de liquidez de teste ácido para limpar ativos que não representam diretamente dinheiro ou seu equivalente.

Teste defensivo de liquidez = Ativo circulante puro (caixa ou equivalentes de caixa) / Passivo circulante

Eles não representam dinheiro ou seu equivalente, mas são ativos circulantes: estoques ou inventário, contas a receber, investimentos de curto prazo não realizados diretamente em moeda corrente.

Eles representam dinheiro em espécie ou seu equivalente: dinheiro em caixa, dinheiro em uma conta de poupança ou conta corrente bancária, dinheiro em uma moeda estrangeira facilmente conversível.

Contas a Receber, Contas a Pagar e Estoques

Existem rácios específicos para medir a rotação de estoque, rotação de contas a receber e rotação de contas a pagar, que permitem um cálculo da lacuna financeira da empresa, representada pelos dias que leva para completar os ciclos de caixa da empresa, e para operar adequadamente o capital de giro.

Ciclo de Contas a Receber = 365 dias / (Vendas / Contas a Receber)

Ciclo de estoque = 365 dias / (Custo de vendas / Estoque médio ou estoques)

Ciclo de pagamento = 365 dias / (Compras / Contas a pagar comerciais)

Lacuna Financeira = Ciclo de Cobrança + Ciclo de Inventário - Ciclo de Pagamentos

Interpretação do Índice de Liquidez

Para a interpretação do índice de liquidez, qualquer que seja o nível de profundidade de análise: geral, teste ácido ou teste defensivo, o seguinte deve ser levado em conta:

Maior do que 1

Um valor de liquidez maior do que 1 implica que a empresa pode atender suas dívidas de curto prazo com ativos circulantes. Se exceder 3, a empresa pode ter recursos ociosos.

Menos de 1

Um valor de liquidez inferior a 1 implica que a empresa está em sérios problemas financeiros, pois não pode cumprir suas obrigações imediatas com seus ativos circulantes. Em países com alta inflação e problemas cambiais, esta situação é comum.

Valores da relação de liquidez ideal para a empresa

Idealmente, a empresa deveria ter todos os índices de liquidez acima de 1 e abaixo de 3, devido à necessidade de ter uma almofada financeira para pagamentos que não poderiam ter sido previstos por uma gestão de risco razoável. 

Em outras palavras, é necessário ter dinheiro suficiente disponível para lidar com eventos imprevisíveis ou de força maior, por exemplo: reclamações não seguráveis, despedimentos imprevisíveis ou situações temporárias imprevisíveis, tais como uma pandemia.

Quando os índices de liquidez estão muito próximos de 1, embora representem cobertura do passivo circulante pelo ativo circulante, qualquer incidente menor, por exemplo, uma interrupção nos ciclos que compõem a lacuna financeira, pode causar problemas imediatos de liquidez.

Entretanto, quando os índices de liquidez excedem o valor de 3 ou até mais, indicam claramente que a empresa tem recursos ociosos, que precisam ser investidos, por exemplo, para expandir a capacidade instalada, para gerar novos negócios ou mesmo para fazer investimentos de longo prazo que beneficiem a empresa e seus parceiros.

Importância do Índice de Liquidez na gestão de risco de terceiros

A gestão de risco de terceiros compreende aspectos contratuais, legais, contábeis e, no caso de grandes negócios que envolvem movimentos freqüentes de caixa ou equivalentes de caixa, também aspectos financeiros. 

Por exemplo, esta situação ocorre nas relações com grandes clientes e fornecedores, onde os índices de liquidez e indicadores relacionados são essenciais para poder analisar a saúde financeira desses terceiros e ter um nível razoável de segurança nas operações que realizamos com eles. 

Além disso, conhecer a lacuna financeira e os índices de liquidez de nossos principais clientes e fornecedores nos permitirá organizar os ciclos de coleta, pagamento e inventário da empresa de uma maneira razoável. 

9 razões para reduzir os riscos nos processos de aquisição
Baixe nosso aplicativo

Artigos relacionados

EBITDA. O que é, como calculá-lo e analisá-lo

EBITDA. O que é, como calculá-lo e analisá-lo

O EBITDA é um importante indicador financeiro para entender os lucros da empresa. Nós lhe dizemos como calculá-lo e interpretá-lo.

1.3.2023
-
Leia o artigo
Ajuste contábil. O que é e como fazer

Ajuste contábil. O que é e como fazer

O ajuste contábil de uma empresa é uma atividade importante para a gestão financeira e econômica da empresa. Vamos lhe dizer o que é...

11.5.2023
-
Leia o artigo
Passivo circulante e não circulante. O que eles são e as diferenças

Passivo circulante e não circulante. O que eles são e as diferenças

Contamos tudo sobre os passivos correntes e não correntes de uma empresa, e suas principais diferenças. Não percam isso.

21.3.2023
-
Leia o artigo

Inscreva-se

Assine a nossa newsletter

Não me interressa